Por Que Chove Diamante Em Júpiter E Saturno?

Júpiter e Saturno, são os dois maiores planetas do nosso sistema solar, conhecido como os gigantes gasosos, eles tem tempestades de granizo como na Terra, a diferença é que os granizos são pedras de diamante.

Isso acontece porque o interior da atmosfera de Saturno e Júpiter são feitas praticamente de carbono e o comportamento dos dois é exatamente igual para formar os diamantes, devido a grande quantidade de gás o ambiente é extremamente frio o que ajuda na formação dos diamantes.

A formação acontece basicamente assim: Os primeiros raios solares que entra nas camadas mais superficiais de ambos planetas quebram as moléculas de CH4 ( Carbono e Hidrogênio), o que faz os átomos liberarem o carbono preso na ligação CH4, após isso os carbonos que foram liberados se juntam e viram uma espécie de fuligem.

Depois disso, a fuligem (dos átomos de carbono) começa a “afundar” para dentro da atmosfera dos dois gigantes gasosos (Júpiter e Saturno), as pressões atmosféricas vão ficando cada vez maior assim como a temperatura mais quente e primeiramente viram grafites até atingir 6 mil km, onde se tornam pedras de diamante. Em seguida continuam a cair, por mais 30 mil quilômetros até que fique tão quente que os diamantes virando chuva, onde ficaria acumulado em sua superfície como se fosse gelos só que de diamantes.

Por Que Saturno Tem Anéis?

Não é de conhecimento como os anéis de saturno foram formados , mas a teoria mais aceita é que aconteceu há algumas centenas de milhões de anos, algum cometa tenha batido com alguma das luas de saturno se desintegrando e formando a estrutura maravilhosa que conhecemos hoje como os anéis de saturno.

Os anéis são feitos de gelo, poeira e material rochoso, os cientistas a comparam com pista de patinação pois ela tem apenas 1,5 km de espessura é muito fina.

O cientista que descobriu os anéis de Saturno foi o grande gênio Galileu Galilei, no ano de 1610 no mês de Julho, que tinha inventado o telescópio não a muito tempo e não tinha imagens com boa qualidade, tanto que no começo era de pensamento de galileu que eram estruturas borradas, eram parecidos com orelhas, o que mais o confundiu foi que no ano de 1612 não era mais visível os anéis, devido a como estava posicionado em relação a Terra.

No ano de 1655 outro cientista Christiaan Huygens descobriu que as imagens borradas (orelhas como eram chamados), eram discos finos e lisos, como se separasse o planeta em dois, dependendo de como se posicionava no céu.