Por Que Temos Sobrenome?

Eles servem para indicar a origem de uma pessoa e perpetuar a descendência de gerações, além de conhecer algumas características de povos. Nos relatos da história e origem dos sobrenomes foram os chineses os primeiros povos a adquiri-los e alguns nomes de famílias datam nos manuscritos por volta de 2852 a.C. Eles possuíam três nomes. Já no império romano havia apenas um nome próprio. No entanto, anos mais tarde eles passaram a usar também três nomes, e o primeiro passou a ser chamado de prenome.

Ao longo da história da humanidade o homem se preocupou em transmitir além de seus genes a tradição de sua família e o sobrenome é uma forma de eternizá-la. Mas nem sempre foi assim. Da Idade Média até meados do século XVIII, em algumas regiões interioranas na Europa muitas pessoas eram conhecidas apenas pelo seu único nome, o qual era acrescentado o patronímico para os varões e para as mulheres o matronímico. Entretanto, com o aumento da população e onde muitas pessoas passaram a ter o mesmo nome surgiu a necessidade de distingui-las então, nasce a importância de acrescentar mais nomes ao prenome para evitar enganos. Algumas pessoas tiveram uma alcunha ou apelido muitas vezes quando tinham um sobrenome precisamente.

O sobrenome foi consolidado entre as famílias ao longo dos séculos para fortalecer seus poderes na sociedade, à medida em que se precisava buscar mais bens e tradição. Existem dois tipos básicos de sobrenomes que eram dados ou chamados pelos outros de fora para diferenciá-los. Em algumas culturas era comum as pessoas herdarem somente o sobrenome paterno. Anos mais tarde passou a ser agregado o materno para formar parte do nome. No Brasil por exemplo, o nome de família materno vem no meio do nome e o paterno no final.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *