Por Que Ficamos Com Ressaca Depois Que Consumimos Muitos Álcool?

É uma indisposição ou mal-estar que se sente quando bebemos demasia e não cai bem. É considerada uma forma de intoxicação pós alcoólica. Geralmente quando se bebe demasiadamente o organismo demora a absorver e metabolizar todo este conteúdo alcoólico ingerido. Além de sobrecarregar alguns órgãos como o fígado, e ele fica responsável por produzir todas as enzimas que sugam o etanol. Ele é lento e demora a gerar estas substâncias e até lá o indivíduo que consumiu bastante bebida já está embriagado e comprometerá o organismo.

Quando cessa o consumo do álcool, o fígado ainda está processando, uma vez que ele demora, então este desequilíbrio ocasiona horas depois um resultado de enjoo, diarreia, dor de cabeça e um extremo cansaço.
Não existe remédio muito eficaz que combata ou previna a ressaca. Mas, existe formas de aliviar os seus afeitos como ingerir qualquer tipo de líquido juntamente com o álcool, como um refrigerante, isotônicos ou água de coco. Alguns comprimidos como analgésicos ou antiácidos podem diminuir, comer algum alimento doce também ajuda. No entanto, o bom é sempre dosar na quantidade para que os efeitos não sejam devastadores.

A cura impossível.

Comprimidos:
Não existe remédio que impeça a intoxicação causada pela ingestão de álcool. Os analgésicos, antiácidos ou anti-histamínicos só ajudam a diminuir o mal-estar.

Continuar bebendo:
Tomar mais bebida alcoólica quando se está de ressaca só atrasa a desintoxicação do corpo. Quem apela para esse remédio merece o troféu sorvete na testa.

Doce:
Como a bebida diminui muito a glicose e, conseqüentemente, a energia do corpo, repor o açúcar é uma ótima opção.

Síndrome do dia seguinte:
Entenda como o seu corpo responde quando você enche a cara
Enjôo e diarréia.

O álcool aumenta a produção de suco gástrico e de secreções intestinais – e irrita a parede do estômago, provocando gastrite alcoólica, queimação e diarréia. Às vezes o mal-estar pode ser tão forte que a pessoa chega a vomitar. “Bebidas mais fortes causam um estrago maior”, diz o médico Jacob Faintuch, da USP.

Dores no corpo:
No processo de desidratação que a cachaçada deflagra, perdemos também alguns sais minerais (como o potássio e o sódio) que são muito importantes para a boa estrutura da fibra muscular. Sem eles, os músculos ficam mais sensíveis – e mais suscetíveis à dor.

Dor de cabeça:
Por desidratar o corpo, o etanol diminui a coagulação do sangue e desacelera o fluxo sanguíneo no cérebro. Por causa disso, os vasos sanguíneos se dilatam, causando a dor de cabeça.

Fotossensibilidade:
A irritação dos olhos à luz acontece pelo fato de o seu sistema nervoso já estar bastante debilitado e em “depressão” por conta da intoxicação do álcool. “A retina, que é um prolongamento do nervo ótico, fica mais excitada e se irrita com mais facilidade”, afirma o oftalmologista Pedro Carriconco, da USP.
Sede

O etanol tem um alto poder diurético: Ele leva os nossos rins a produzir muita urina. Como vamos inúmeras vezes ao banheiro, perdemos uma grande quantidade de água do corpo, que fica desidratado. A desidratação chega aos tecidos e às mucosas e faz com que o corpo clame por água.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *